Anónimo a 12 de Julho de 2005 às 21:19
Nunca esquecemos aqueles gestos, que ficam.carlag
(http://ofilmerevelado.blogspot.com/)
(mailto:revelacoes@gmail.com)

Anónimo a 7 de Julho de 2005 às 11:26
Parece-me uma carícia... e que bom que é um afago :) E é tão 'simples' quanto dizes: quem o faz genuinamente, não está a contabilizar; quem o recebe sente-se tão bem que guarda essa memória no cantinho das coisas boas. É tão fantástico simplesmente SER... Gosto do que ÉS... E do que SOU quando te sinto :) Um beijo cheio de carinho, Pedrinho. Dos azuis, só nossos. (P.S. - Ainda bem que te decidiste a escrever também os teus pensamentos soltos... sabem tão bem!)Carla
</a>
(mailto:cferreirapedro@sapo.pt)